Responsive Ad Slot

Últimas

Últimas

Notícias

Notícias

Brasil

Brasil

Política

Política

Policial

Policial

Cotidiano

Cotidiano

Cidades

Geral

VIDEO

Videos

Eleiçoes 2018

Eleições 2018

Tecnologia

Moda

Berg Lima anuncia pavimentação de onze ruas no Mário Andreazza, em Bayeux

Nenhum comentário

O prefeito Berg Lima anunciou em suas redes sociais, no final da tarde desta sexta-feira (22), mais uma etapa do programa de pavimentação de ruas da cidade de Bayeux.

O contrato com a Caixa Econômica Federal chega a quase R$ 1,2 milhão e deve contemplar onze ruas onze ruas do Loteamento Antônio Mariz, no Conjunto Mário Andreazza.

De acordo com prefeito, o convênio encontrava-se travado na CEF desde o ano passado por falta de projeto, além de outras pendências. Segundo ele, desde que reassumiu a gestão, foi feito um esforço concentrado para sanar problemas técnicos no contrato, pondo-o apto para análise e aprovação da instituição financeira.

“Trata-se de um contrato com o Governo Federal com intermediação da Caixa Econômica, que encontrava-se travado desde a gestão anterior, não tinha projeto e desde que retornamos, buscamos sanar alguns problemas técnicos em relação à topografia e engenharia. Tínhamos até o próximo dia 25 para apresentar esse projeto na Caixa para tentar salvar esse contrato. Conseguimos aprontar tudo hoje. Após aprovação, vamos lançar a licitação e, com o dinheiro em caixa, vamos tocar a obra”, pontuou Berg.

O gestor também explicou que este é o segundo projeto de pavimentação apresentado por sua administração à Caixa Econômica, só este ano. Além dele, está aprovado, desde o dia 19 de fevereiro, um contrato no valor de R$ 789 mil, que já se encontra em fase de licitação e que deverá atender ao Loteamento Santa Bárbara, Alto da Boa Vista e Jardim Aeroporto.

Também existe um contrato firmado pela Prefeitura de Bayeux com a Caixa Econômica Federal no valor de R$ 542 mil, com projeto aprovado, execução de 50% e que aguarda a chegada do outros 50% dos recursos para que sejam concluídas as pavimentações de duas ruas nos bairros da Imaculada e do Jardim Aeroporto.

“Na verdade, temos três projetos de pavimentação em andamento na Caixa”, afirmou o prefeito.

Um projeto mais antigo também está na pauta e encontra-se travado por falta de detalhes técnicos como a falta de drenagem das ruas que receberão a pavimentação. Segundo ele, trata-se de um projeto mais complexo e que a equipe responsável já está autorizada a fechar as parcerias necessárias para empreender todos os esforços para dar seguimento à obra, cujos valores devem girar em torno de R$ 4 milhões, que devem ser investidos no Jardim Aeroporto e no Mário Adreazza.

Outro projeto ainda visa pavimentar a comunidade Casa Branca. Esse encontra-se em fase de elaboração e deve pavimentar toda localidade com recursos próprios do Tesouro Municipal.

VEJA O VÍDEO:



News Paraíba

Prefeito Vítor Hugo reduz R$ 3 milhões por ano em valores pagos à empresa de coleta de lixo em Cabedelo

Nenhum comentário

Em nota emitida na noite desta sexta-feira (22), a Prefeitura Municipal de Cabedelo fez alguns esclarecimentos acerca das questões que envolvem o contrato de coleta de lixo da cidade.

De acordo com o texto, o contrato já estava em vigor quando da posse do prefeito Vítor Hugo ainda em março do ano passado, o que fez com que determinasse, dentre outras medidas, que se realizasse uma auditoria que constatou os altos valores pagos até então, determinando que houvesse uma diminuição imediata dos repasses feitos à empresa responsável, levando ao Tesouro Municipal uma economia mensal de R$ 250 mil por mês, ou R$ 3 milhões por ano.

A nota ainda esclarece que o aumento recente dos pagamentos pela coleta deram-se em decorrência da ‘Operação Verão’, desencadeada na alta estação, período em que a cidade recebe maior fluxo de turistas e, por consequência, produz mais resíduos, fazendo com que também aumento o trabalho realizado pela concessionária.

CONFIRA A NOTA, NA ÍNTEGRA:

NOTA

Com relação à empresa responsável pela coleta de lixo, a Prefeitura Municipal de Cabedelo informa que o contrato atual já estava em vigor quando o prefeito Vítor Hugo assumiu a gestão. Uma de suas primeiras medidas à frente da PMC, no entanto, foi autorizar uma auditoria interna com relação ao contrato e a consequente redução dos valores pagos à empresa responsável. 

A auditoria solicitada pelo prefeito constatou que o valor de R$ 970 mil pagos mensalmente pela coleta de lixo era um dos mais altos do Estado. Durante as antigas gestões, os valores saltaram de R$ 460 mil/mês em 2012 para R$ 460 mil em 2013, até chegar a R$ 1,1 milhão/mês em 2017. 

O prefeito, então, determinou a redução dos atuais R$ 970 mil para R$ 720 mil, gerando uma economia imediata de R$ 250 mil por mês ou R$ 3 milhões por ano ao erário municipal, em valores pagos através de transferência bancária.

Já o período de Novembro de 2018 a Fevereiro de 2019 houve um aumento de despesa justificado pela "Operação Verão", onde a população na cidade chega a dobrar, graças ao incentivo ao turismo.

News Paraíba

© Todos os direitos reservados.