Responsive Ad Slot

Últimas

Últimas

Panta barra construção do ‘novo’ Cremosinn e Santa Rita pode perder mais de 300 empregos; De imediato, pelo menos 70 famílias ficarão desamparadas com a medida do prefeito

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

/ por News Paraíba


Panta barra construção do ‘novo’ Cremosinn e Santa Rita pode perder mais de 300 empregos; De imediato, pelo menos 70 famílias ficarão desamparadas com a medida do prefeito
 
Na manhã desta quinta-feira (19), funcionários do Cremosinn estiveram reunidos com um grupo de vereadores, liderados pelo presidente da Câmara Municipal de Santa Rita, Gustavo Santos.

Na pauta, esteve a grave situação por que passa a empresa, com uma obra orçada em mais de R$ 800 mil, embargada pela gestão do médico Emerson Panta, impedida de ter continuidade, deixando de gerar emprego na cidade de Santa Rita.

Uma das empresas mais bem sucedidas e que geram emprego e renda para o município de Santa Rita está em vias de fechar as portas e desempregar mais de 70 funcionários, santarritenses em quase sua totalidade.

Apreensivos, os funcionários pediram socorro ao parlamento com o intuito de que seja interlocutor entre a classe e a gestão municipal, vez que todas as tentativas se esgotaram e como resposta do prefeito, tiveram o silêncio e a indiferença.

Com a atitude de burocratizar os processos e perseguir os empresários, maios incentivadores e investidores da cidade, Emerson Panta põe em risco as famílias de mais de 70 funcionários, que perderão seus empregos, caso o prefeito não humanize e racionalize a situação e resolva, crie a consciência social e administrativa necessárias, e devolva à cidade a perspectiva de ter os empregos, os impostos e a presença da empresa, cumpridora de suas obrigações para com a edilidade.

Segundo Elaine Rosendo, o Setor Pessoal, cada funcionário da empresa, hoje, tem cerca de 3 dependentes, em ,média.

Ou seja, Panta não apresentou até este momento, após dez meses de gestão, qualquer proposta que criasse um só emprego para o município.

Não existe em andamento nenhum plano ou política pública que fomente a geração de emprego, presente no seu plano de governo durante a campanha eleitoral.

Mas o prefeito quer tirar os empregos que não gerou. Um sequer.

O trabalho da Cremosinn é fruto do suor de Adolfo Bezerra e de seus colaboradores.

A empresa se instalou em Santa Rita no ano de 2003 e, depois de anos fabricando produtos de excelência, gerando emprego e renda, orgulhando a cidade e o seu povo, resolveu investir de forma mais ampla, construindo uma nova estrutura, no Loteamento Dois Irmãos, em Várzea Nova.

Terreno cedido pela própria prefeitura, através da Lei n.º 1395, de 11 de março de 2010, sancionada por Marcus Odilon, hoje, a empresa, depois de investir quase R$ 900 mil reais no que deveria ser a nova Cremosinn Indústria de Alimentos, vive um drama.

 

A gestão de Emerson Panta, apesar de não ter nenhuma solução plausível ou no mínimo racional para impedir a obra, resolveu embarga-la e denegou, simplesmente, o alvará para a construção do novo empreendimento de Adolfo.

A prefeitura se nega a conceder um alvará a um empreendimento construído em um terreno que a própria prefeitura doou.

Segundo Antônio Pádua, gerente de produção da empresa, a nova estrutura, cujas medidas são de 60 metros de comprimento com 40 metros de largura, contará, além da nova e maior linha de produção, com refeitório e área de lazer para os funcionários.

A Cremosinn saltará de 70 para mais de 300 funcionários.

No novo prédio, os números são quatro vezes maiores que os atuais.

Só para termos uma ideia dos prejuízos que a gestão Panta causa à cidade com este ato de perseguição, atualmente, a empresa paga cerca de R$ 48 mil de consumo de energia elétrica, gerando R$ 10 mil de ICMS, contribuindo no rateio do imposto, aumento a cota do município, e R$ 4 mil de taxa de iluminação pública, que ficam integralmente no município.

No novo prédio, segundo Pádua, estima-se que o consumo de energia salte para cerca de R$ 120 mil, que levará consigo o aumento percentual de ICMS e de taxa de iluminação.

O faturamento da Cremosinn, hoje, é de R$ 18 milhões anuais.

A cadeia produtiva gerada a partir do Cremosinn gera emprego a 5 mil famílias, desde o leite utilizado numa taxa de 80% da composição dos produtos fabricados na empresa, passando pelos insumos, chegando nos distribuidores e revendedores dos produtos.

Além dos empregos gerados na cadeia produtiva, são milhares de vendedores e estabelecimentos avulsos que sustentam suas famílias a partir da venda do Cremosinn.

 

A renúncia de receita que Panta pratica com o ato insano de não permitir o seguimento da obra é uma atrocidade para o momento de crise e de altos índices de desemprego que passam o país e o município.

Em mãos, Adolfo tem uma proposta da Prefeitura de Vitória de Santo Antão, que já ofereceu um prédio com medidas idênticas às das novas instalações de Santa Rita, com isenção fiscal, infraestrutura e todo o cenário favorável para a chegada do Cremosinn ao vizinho estado de Pernambuco.

Os prejuízos causados a Santa Rita são inomináveis.

Vão além dos financeiros e podem gerar um cao social muito além do que Panta se utiliza para gerar a zona de conforto necessária para o cenário de incompetência e capacidade que marcam sua gestão á frente do Executivo da combalida e sofrida Santa Rita.

Participaram da reunião desta manhã os funcionários do Cremosinn, Antônio Pádua, Gerente de Produção; Eliane Rosendo, Setor Pessoal; Dayana Bezerra, Assistente Administrativa e Antônio Paulo de Lima, Encarregado de Produção, além dos vereadores Sebastião do Sindicato, Carlos Pereira Jr, Cícero Medeiros, Brunno Nóbrega, Gil's Bar, Sérgio Confecção e o presidente Gustavo Santos.

 

Germano Costa
para o News Paraíba
Não deixe de ler
© Todos os direitos reservados.