Responsive Ad Slot

Últimas

Últimas

Roberto Jefferson diz que PTB desistiu de indicação de Cristiane Brasil

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

/ por News Paraíba

Deputada havia sido indicada para Ministério do Trabalho; presidente do partido criticou Cármen Lúcia

O ex-deputado federal Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB, afirmou nesta terça-feira que o partido desistiu da indicação da deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ), sua filha, para o Ministério do Trabalho. Em sua conta no Twitter, Jefferson criticou a "indecisão" da ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), que suspendeu provisoriamente a posse de Cristiane Brasil, mas não chegou a julgar o mérito do caso.
 
Segundo O Globo, o ex-deputado disse que a decisão do partido "visa proteger a integridade de Cristiane e não deixar parada a administração do ministério". Jefferson ainda agradeceu ao presidente Michel Temer e aos seu colegas de partido "pelo apoio e respeito" à indicação da deputada, e disse que vivemos um "período de caça às bruxas".

O deputado Benito Gama (PTB-BA) confirmou a decisão, e disse que as conversas caminham para que o partido decida pela efetivação do ministro interino, o advogado Helton Yomura.

— Está caminhando para isso — afirmou Benito.

CRISTIANE DIZ QUE IRÁ ESCLARECER ACUSAÇÕES

Em nota, Cristiane Brasil afirmou que "não foi possível esperar a decisão" de Cármen Lúcia, e disse que irá "esclarecer todas as questões que foram levantadas a meu respeito".

"Falarei ponto a ponto, em nome da minha dignidade, em respeito à minha família, amigos, eleitores e ao povo brasileiro que deseja saber a minha parte da verdade", escreveu a deputada federal.

A parlamentar agradeceu o apoio da bancada do PTB, dos seus advogados, de Michel Temer e de seu pai, e disse que irá se dedicar a defender duas bandeiras: "envelhecimento digno para todos e uma justiça focada em mais trabalho para todos os brasileiros".

ENTENDA O CASO

Cristiane Brasil foi nomeada ministra pelo presidente Michel Temer no começo de janeiro deste ano, mas teve sua indicação suspensa por um juiz federal de Niterói (RJ). A decisão foi revertida depois pelo vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins, que liberou sua posse. Em 22 de janeiro, Cármen deu uma decisão liminar, ou seja provisória, suspendendo novamente a posse.

Na semana passada, a ministra confirmou a decisão, argumentando que caberia apenas ao STF decidir sobre esse assunto, mas deixou o mérito — se uma pessoa condenada em ações trabalhistas pode ser ministra do Trabalho — para ser julgado futuramente.

A disputa judicial pela nomeação de Cristiane Brasil começou em 8 de janeiro, quando o juiz Leonardo da Costa Couceiro, da 4ª Vara Federal de Niterói, suspendeu a posse por ofensa à moralidade. O juiz considerou que não poderia ser ministra do Trabalho alguém que responde a ações trabalhistas na Justiça.

POLÊMICAS ENVOLVENDO CRISTIANE BRASIL

Depois que o Palácio do Planalto confirmou o nome da deputado, o ex-deputado Roberto Jefferson, condenado no mensalão, disse que a chegada da filha no ministério representava o "resgate" do nome da família.

Porém, logo após a nomeação, Cristiane Brasil se viu envolvida em polêmicas. Reportagem da TV Globo mostrou que Cristiane foi processada na Justiça trabalhista por dois ex-motoristas que alegaram não ter tido a carteira assinada enquanto eram empregados dela. Em seguida, O GLOBO revelou que o dinheiro usado para pagar as parcelas de uma dívida trabalhista com um ex-motorista saía da conta bancária de uma funcionária lotada em seu gabinete na Câmara. As dívidas trabalhista motivaram as ações judiciais contra a posse da deputada no ministério. Em meio a disputa judicial, ela fez um jantar para comemorar a nomeação.

Outra polêmica envolveu o destino de réveillon da deputada. Cristiane se hospedou no hotel da Força Aérea Brasileira (FAB) em Fernando de Noronha. O local, mantido com verba pública, é reservado a autoridades como o presidente de República e militares. Cristiane afirmou que pagou a viagem por conta própria.

Um vídeo divulgado no fim de janeiro deu início a nova polêmica envolvendo Cristiane Brasil. No vídeo gravado em um barco, a deputada, ao lado de quatro amigos, diz jurar que não achava que "tinha nada para dever" aos dois ex-motoristas que a processaram na Justiça Trabalhista. O vídeo gerou mal-estar dentro do PTB. Até Roberto Jefferson criticou a filha pelas imagens.

Em fevereiro, reportagem do jornal "O Estado de S.Paulo" mostrou que Cristiane é investigada em inquérito sobre tráfico e associação para o tráfico de drogas. A investigação é de 2010 e apura denúncia de que, em 2014, assessores da deputada pagaram a traficantes para "exclusividade" para fazer campanha em Cavalcanti, na Zona Norte do Rio. Naquele bairro, ela teve seu melhor desempenho na campanha daquele ano. Cristiane Brasil disse que não foi ouvida no inquérito e negou a acusação.

Ainda em fevereiro, o programa "Fantástico", da TV Globo, divulgou um áudio de 2014 que mostra Cristiane Brasil coagindo funcionários da Secretaria Especial de Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida da prefeitura do Rio, da qual era titular, a votarem nela e arrumarem outros 30 votos, sob risco de perderem o emprego. Na ocasião, ela disse que nunca pediu votos a servidores públicos.
Não deixe de ler
© Todos os direitos reservados.