Responsive Ad Slot

Últimas

Últimas

Sinfesa divulga balanço de paralisação da Educação, em Santa Rita; sindicato convoca para assembleia que pode decretar greve, nesta quinta

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

/ por News Paraíba


O Sindicato dos Servdiores Públicos de Santa Rita - Sinfesa, divulgou o balanço da paralisação decretada desde a assembleia da última segunda-feira (26), que fechou escolas e creches municipais de Santa Rita no primeiro dia do ano letivo de 2018 em virtude da falta de resposta e de proposta de atendimento à pauta de reivindicações da categoria por parte do prefeito Emerson Panta.

De acordo com a representação dos servidores, a adesão é quase total, e apenas cinco unidades dentro de toda rede entre as zonas rural e urbana permanecem abertas.


"Achamos importantíssimo que todos paralisem suas atividades para ajudar a um movimento que foi desencadeado em defesa dos direitos do próprio servidor. Vamos seguir com a mobilização, que já conta com quase toda categoria", disse o presidente José Farias.

Confira o balanço publicizado pelo Sinfesa no final da tarde desta terça-feira (27):


"O movimento está muito fortalecido e precisamos de todos unidos porque a causa é uma só: garantir os nossos direitos, o que consequentemente levará à melhoria da qualidade do serviço prestado à nossa comunidade. O servidor público reconhecido e valorizado é sinônimo de garantia de uma população cidadã e bem atendida pelo poder constituído", ressaltou Leda, diretora do Sinfesa.

ASSEMBLEIA

Após decisão unânime da plenária durante a assembleia realizada na última segunda-feira (26), na sede do Sinfesa, o sindicato cumpre com os encaminhamentos da categoria e convoca nova assembleia para esta quinta-feira (1°), quando entrará em pauta a decretação da greve geral da Educação de Santa Rita. A segunda em um ano de dois meses de gestão do atual prefeito.

A categoria deve se reunir amanhã, às 9hs, mais uma vez na sede do sindicato.


PAUTA ADE REIVINDICAÇÕES 

Na pauta, seguem os pleitos apresentados ao gestor do município e que ainda não tiveram resposta: melhoria das condições de trabalho, pagamento de dois terços de férias devidos pela atual gestão, repasse do MEC do Magistério, que não é feito desde o ano de 2017 e reajuste salarial do pessoal de apoio que têm seus salários atualizados de acordo com o índice percentual do salário mínimo e quem também não é feito desde o ano passado por Dr. Emerson.

EM TEMPO

A gestão do CIEI Lourdes Sereno, do Eitel Santiago, informa que a unidade não integra o movimento paredista, como consta na lista acima.

Segundo a direção, a creche encontra-se em reforma e ainda passa por dedetização e imunização do local.

News Paraíba
Não deixe de ler
© Todos os direitos reservados.