Responsive Ad Slot

Últimas

Últimas

Vitalzinho relata contas de Michel Temer, mas deveria se averbar suspeito

terça-feira, 12 de junho de 2018

/ por News Paraíba

Ministro é ex-senador pelo MDB, dividiu palanque com o emedebista e, assim como ele, é investigado por “caixa 2”

O Tribunal de Contas da União (TCU) assumiu papel de destaque nos últimos anos. Afinal, reprovou as contas da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) em dois anos seguidos (2015 e 2016). Apontou as famosas pedaladas como motivo. Mas não se impressione muito. Além das contas da petista, a última vez que houve uma rejeição de contas por parte da corte, referentes à Presidência da República, foi oitenta anos antes, no governo de Getúlio Vargas. E o motivo pode estar na composição da corte. De acordo com o Blog do Suetoni, as contas de Michel Temer (MDB), referentes a 2017, serão apreciadas nesta quarta-feira (13) e o relator é o ministro paraibano Vital do Rêgo Filho.

Não há nada de errado, em termos legais, com o fato de Vitalzinho relatar as contas do presidente Michel Temer. Agora, como diziam as nossas avós, nem tudo que é legal atende a todos os requisitos da moralidade. Não custa lembrar que quatro anos antes, justamente na campanha que criou as condições para Michel Temer chegar ao poder, ambos estavam no mesmo palanque. Temer, inclusive, esteve na Paraíba para reforçar a postulação do então emedebista. Esteve no primeiro turno e retornou no segundo, quando o partido decidiu apoiar a candidatura de Ricardo Coutinho (PSB) na busca pela reeleição.

Investigados

Vitalzinho, vale ressaltar, assim como Michel Temer, foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República sob acusação de ter se beneficiado com R$ 350 mil em recursos fruto de “caixa 2” oriundos da Odebrecht. Mas não apenas dela. Dos recursos supostamente pagos pela JBS, dos irmãos Joesley e Wesley Batista, a políticos do MDB, o ministro é acusado de ter recebido R$ 8 milhões de um montante de R$ 35 milhões na campanha eleitoral de 2014. O conteúdo está no depoimento do lobista Ricardo Saud. A denúncia foi protocolada ano passado no Supremo pelo ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

O julgamento das contas do governo federal vai acontecer a partir das 10h, nesta quarta-feira, em sessão extraordinária para emitir o parecer prévio. A análise técnica das Contas de Governo realizada anualmente pelo TCU é atribuição definida na Constituição Federal de 1988. Após sua conclusão, o parecer é enviado ao Congresso Nacional, que tem a competência para emitir o julgamento das contas.
Não deixe de ler
© Todos os direitos reservados.