Responsive Ad Slot

Últimas

Últimas

“Lula está preso depois de ter tirado o país da miséria”, diz Manuela D’Ávila em João Pessoa

quarta-feira, 25 de julho de 2018

/ por News Paraíba

Em discurso, pré-candidata a presidente faz contraponto ao modelo econômico de Temer e diz que é preciso reduzir a desigualdade no país

A pré-candidata a presidente da República, Manuela D’Ávila (PCdoB), aproveitou agenda em João Pessoa, nesta terça-feira (24), para defender a soltura do ex-presidente Lula. O petista está preso na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba (PR). Ele foi condenado pelo juiz Sérgio Moro no processo do tríplex do Guarujá, em São Paulo. A decisão foi confirmada pela 8ª turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), com sede em Porto Alegre (RS). A comunista participou de debate no início da noite, na capital, e defendeu a união dos partidos de esquerda para o pleito deste ano. Segundo o Blog do Suetoni, a declaração ocorre na mesma semana em que ela foi procurada pelos petistas com a intenção de convencê-la a apoiar o ex-presidente.

“A luta por nossa frente ampla não é só com os partidos do nosso campo político. Isso é também. Mas é uma união com o povo. Com as mulheres e com os homens desse país, com o povo. A nossa unidade é dos que não aceitarão que eles governem o Brasil por mais 4 anos”, disse Manuela. Ela também teceu várias críticas à política econômica do governo de Michel Temer (MDB). Uma crítica extensiva também à proposta do ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). O tucano é um dos principais defensores da política de privatizações. As referências também são extensivas ao deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), candidato a presidente da República no pleito deste ano.

“Nós perseguiremos a unidade até o dia 4 de agosto, que é a data da nossa convenção. Mas, até lá, o nosso esforço é que possamos estar mais unidos possível no primeiro turno”, reforma Manuela D’Ávila. A fórmula, ela reforça, é o caminho para fortalecer o projeto político das esquerdas. O PCdoB, apesar de ter uma pré-candidatura formalizada, é cobiçado tanto pelo PT quanto pelo PDT de Ciro Gomes. Durante a palestra da postulante, em vários momentos, houve coro de militantes pedindo a liberdade do ex-presidente Lula.

Economia

No plano econômico, a pré-candidata defendeu a redução das desigualdades como o caminho para o desenvolvimento. Ela defendeu uma reforma tributária que preveja a taxação das grandes fortunas e sobre heranças. A comunista rebateu as críticas do setor produtivo de que paga muitos impostos. A visão dela é a de que o discurso é distorcido. Manuela D’Ávila alega que os impostos, na verdade, são pagos pelos pobres e pela classe média, já que a carga tributária é toda repassada para o valor final do produto. Ela propôs que seja trazido para o Brasil medidas vigentes no exterior que visam a taxação das grandes fortunas. “Eles não gostam do liberalismo, vamos trazer o exemplo para cá”, ironizou, se referindo ao setor produtivo.
Não deixe de ler
© Todos os direitos reservados.