Responsive Ad Slot

Últimas

Últimas

Vereador de Teixeira aumenta patrimônio em 17 vezes e é apontado como um dos mais ricos da Paraíba

segunda-feira, 30 de julho de 2018

/ por News Paraíba

O vereador da cidade de Teixeira, Assis Catanduba (PR), foi o parlamentar paraibano que mais obteve ganho patrimonial entre as últimas eleições. Isso é o aponta um site desenvolvido a partir de um projeto realizado em parceria com o Laboratório Analytics da Universidade Federal de Campina Grande e o Ministério Público da Paraíba.

A conta bancária de Catanduba registrou um salto de R$ 1,1 milhão em 2012 para generosos R$ 19,7 milhões em 2016, crescimento de 17 vezes o valor entre uma e outra declaração. O vereador é empresário dono de postos de combustíveis e de investimentos na construção civil. Na mesma região, outros 17 candidatos também declararam bens no período, com uma média de patrimônio, em 2012, de R$ 38,9 mil, segundo dados veiculados pelo Blog do Gordinho.

Os valores estão disponíveis na plataforma http://www.capitaldoscandidatos.info/ que mostra ainda os dados de todo o país, por estado e até por município. Os dados utilizados são integralmente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O segundo lugar na lista é do vereador de João Pessoa, Lucas de Brito (PV), que teve o patrimônio aumentado em seis vezes, de R$ 339,5 mil (2012) para R$ 2,1 milhões (2016).

Na Capital paraibana, outros 82 candidatos também declararam bens com uma média de patrimônio em 2012 de R$ 1,1 milhões. Entre os deputados estaduais, Ricardo Marcelo (MDB) aparece em primeiro com um patrimônio de R$ 1 milhão (2010) para R$ 4,9 milhões (2014). Entre os federais, Aguinaldo Ribeiro (PP) passou de R$ 3,5 milhões para R$ 5,8 milhões, entre os mesmos anos.

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) teve o patrimônio aumentado de R$ 642,6 mil para R$ 874,4 mil. O governador Ricardo Coutinho (PSB) apresentou um patrimônio de R$ 866,6 mil para R$ 1,4 milhão. Ambos entre 2010 e 2014. Dos 223 prefeitos paraibanos, André Gadelha foi o que mais apresentou ganhos financeiros: de R$ 107,6 mil (2012) para R$ 1,9 milhão (2016).

A cada eleição os candidatos precisam fornecer ao Tribunal Superior Eleitoral uma declaração dos bens (casas, carros, jóias, dinheiro em espécie, etc) que possuem. Esse ano, os dados serão atualizados e estarão disponíveis na plataforma e no site do TSE.
Não deixe de ler
© Todos os direitos reservados.