Responsive Ad Slot

Últimas

Últimas

"Ele tem que me dar meus empregos, é uma moeda de troca": Brunno de Cicinha revela negociata para aprovar projetos da gestão Panta na Câmara de Santa Rita

quinta-feira, 11 de julho de 2019

/ por News Paraíba

Uma série de quatro áudios publicados pelo Portal PBAgora, e gentilmente cedidos ao News Paraíba, traz uma conversa do vereador de Santa Rita, Brunno de Cicinha, onde o parlamentar revela uma negociata entre a base governista na Câmara Municipal e a gestão municipal para a aprovação de matérias e projetos de interesse do Poder Executivo no parlamento canavieiro.

No início da atual legislatura, Bruuno fazia oposição a Panta e disse que a sua gestão era maquiada. Foi ele quem apelidou o governo municipal de "gestão Mary Key".


Na conversa, Brunno explica como divide os valores recebidos por pessoas indicadas por ele na folha de pagamento da Prefeitura Municipal, através das quais faria o famoso "racha" com seus salários, diz quantos cargos ainda quer da gestão Panta, além de revelar como negociaria com o prefeito a troca de favores para que o  gestor "ande livre" na Câmara.

"Deu seis mil e pouco, tem que dar quinhentos ou trezentos conto (sic) a cada pessoa. Fica cinco mil conto, né? Quatro mil e pouco. Se ele bota mais nome (sic), mais uns três ou quatro, entendeu? Tem que ver, vai ficar com oito, nove", disse o vereador.

OUÇA:


Adiante, Brunno disse acreditar que alguns colegas de parlamento gostam do prefeito, mas que, na sua visão, esse relacionamento deve ser uma via de mão dupla, o que chama de "moeda de troca".

"Eu acho que tem vereador lá que gosta dele, assim pessoas que tá... quer conquistar, é... uma mesada, alguma coisa desse tipo. Então, você tem que utilizar como moeda de troca. Eu não tô desse jeito?", indaga.

Sem pudores, o filho de Cicinha diz como que deve ser a relação entre ele e o prefeito, e ameaça: "tem que cumprir comigo".

"É como eu, tem que ser moeda e pronto. Tem que cumprir comigo as coisas, ele tem que me dar meus empregos e aumentar o meu particular. Ele não quer os projetos dele aprovados? É moeda de troca. E assim vai", diz ele.

OUÇA:


E arremata.

"Ande livre na Câmara, porque ele tem maioria. Ele quer isso. Por exemplo, 'eu não quero tá... tem um projeto meu da prefeitura, vai ser encaminhado terça-feira pra Câmara, eu não quero tá esquentando a minha cabeça com isso, porque eu já sei o que cada um tem comigo. Minha parte não é essa? Eu tenho que cumprir, Brunno'. Agora amanhã tem os projetos na Câmara lá, por que eu vou esquentar a cabeça, se eu tenho maioria? É pra passar!", finaliza o vereador.

OUÇA:

News Paraíba
Não deixe de ler
© Todos os direitos reservados.