Responsive Ad Slot

Últimas

Últimas

Para delegado, contador seria o operador de suposto esquema de desvio de recursos públicos na Câmara de Santa Rita

terça-feira, 5 de novembro de 2019

/ por News Paraíba

O delegado titular da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado e de Combate à Corrupção da Paraíba – DRACO/DECCOR, Allan Murilio Terruel, concedeu entrevista ao radiofônico Correio Debate, da 98 FM de João Pessoa, e falou acerca do papel do contador e Oficial de Justiça, Fábio Cosme de França, no suposto esquema que, segundo, teria desviado recursos públicos da Câmara Municipal de Santa Rita com a realização de congressos com a finalidade de pagar diárias a vereadores e servidores da casa legislativa santarritense.

Ele afirmou estar em fase de formalização dos doze flagrantes referentes às prisões efetuadas na madrugada de hoje e que o Ministério Público deu início às diligências em busca da documentação da contabilidade da CMSR para dar seguimento às investigações.

“Estamos na fase de formalizar o flagrante, enquanto o Ministério Público está diligenciando juto ao escritório do contador e arrecadando toda documentação relacionada ao custeio, não só dessa viagem, como de outras viagens que já estão publicizadas nas redes sociais e tudo isso vai robustecer, vai servir de elemento a ser estudando dentro da investigação”, explicou.

Allan revela que Fábio acompanhou os promotores até a sua casa, onde fica o seu escritório para buscar os documentos pertencentes à Câmara, portanto, públicos, que estavam em seu poder de maneira ilegal.

“As buscas (por documentos) aconteceram de manhã, mas foram infrutíferas, porque a documentação não estava na Câmara, estava na casa do contador que está preso aqui na delegacia, e o contador acompanhou os promotores, foi conduzido, detido, para que então apresentasse as documentações que são públicas, e estavam no escritório de contabilidade particular dele”, revelou.

Terruel é taxativo ao considerar o papel desempenhado por Cosme no suposto esquema de desvio de verba pública do parlamento mirim santarritense para fins pessoais ou de terceiros,o caracteriza o peculato, através da contabilidade da Casa, dentre, outras formas, pelo pagamento de diárias que, juntas, somam mais de meio milhão de reais só  este ano.

“Esse contador era responsável por cuidar da operacionalização, principalmente lançando no Sagres e em outros portais essa contabilidade gerada pela secretaria da Câmara Municipal. Esse é o primeiro caminho, mas tudo que ele fez, se está de acordo com o que divulgado ou não, a gente só vai poder falar depois que os documentos forem analisados”, concluiu o delegado.

OUÇA:


News Paraíba

Não deixe de ler
© Todos os direitos reservados.